Atracao

Jammil e Uma Noites

Tuca Fernandes, Manno Góes e Beto Espínola eram adolescentes quando a capital baiana presenciava dois movimentos musicais. "Um deles foi o pop rock nacional que fazia a gente se vestir de preto e ir para os shows dos Titãs, Plebe Rude, Paralamas, Legião Urbana, e que influenciou toda a nossa história, fez com que a gente aprendesse a tocar violão. E também o surgimento da axé music, principalmente, através de Durval Lelys, vocalista da banda Asa de Águia, grande influenciador da nossa geração, quando veio com aquela linguagem do Bota Pra Ferver, era diferente", lembra Manno Góes, baixista e compositor da Jammil e Uma Noites.

A Banda Jammil e Uma Noites foi criada no  início de 1997 e nesse mesmo ano   a música Milla ( Tuca Fernandes/ Manno Góes) estourou e rendeu ao grupo um contrato com a gravadora EMI para o primeiro disco da banda, o CD Tanta Coisa Mudou. A música Ê Saudade, uma das faixas do álbum, ficou conhecida em todo o País. "Quando chegou o carnaval de 98, a gente tocou em sete blocos foi uma emoção fantástica", conta Tuca.

O disco chegou ao mercado com uma linguagem musical diferente de tudo que vinha sendo feito na música baiana. "Essa forma da gente tocar as guitarras na linha mais de ska, o baixo numa divisão diferente, a gente sem perceber foi modificando um pouco a leitura que as pessoas davam ao axé. E fomos criando o nosso estilo próprio. Não foi combinado, não foi projetado", afirma Manno Góes. "No início as pessoas se assustavam, diziam que estava errado. E a gente falava não está errado,  é diferente", completa o baixista.

No disco seguinte, Contato, a música Astronauta de Mármore, uma versão de Star Man, de David Bowie, também foi uma das mais tocadas e levou a banda a vários programas de televisão no País.

Em 2002, o disco Jammil e Uma Noites de Verão, pela Abril Music, recebeu a indicação do prêmio Tim como melhor disco pop do ano. O grande impulso da carreira veio com o maior Festival de Música Baiana do Brasil, O Axé Brasil, que acontece em Minas Gerais, para um público de mais de 60 mil pessoas por dia no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. A música Axé Minas (Manno Góes), gravada em 2004 no disco ao vivo Na Balada, virou tema do festival. Praieiro (Manno Góes), do mesmo CD, se transformou em hino dos freqüentadores das micaretas que acontecem em todo o Brasil. " A música estourou em Minas e começou a chamar atenção do Rio e de São Paulo”, diz Manno Góes.

Na seqüência veio a gravação do segundo DVD, Praieiro Ao Vivo em São Paulo, Minas Gerais e Bahia, pela Som Livre, em 2005. O disco rendeu ao grupo DVD de Ouro pela vendagem de 25 mil cópias. "Você ser premiado hoje em dia pela vendagem de um produto que é tão pirateado é motivo de muita comemoração", vibra Manno Góes.

Vale lembrar que o Jammil e Uma Noites, em 2001,  foi a primeira banda de axé a gravar DVD. E em 2007, como parte das comemorações dos 10 anos de carreira, o Jammil e Uma Noites também foi a primeira banda baiana a ter todo o seu trabalho organizado em um songbook e em edição bilingüe – português/inglês. O álbum comemorativo, com selo da Editora Lumiar, foi lançado em novembro de 2007 na livraria Saraiva, do Shopping Salvador, na capital baiana. Jammil e Uma Noites – 10 anos de sucesso traz 38 partituras contendo melodia, letra e harmonia (acordes cifrados) para teclado, violão e guitarra, sendo que os acordes cifrados estão representados graficamente para violão e guitarra. É o primeiro songbook da Lumiar com capa dura e fotos coloridas. Também em 2007, a banda lança o seu projeto Músico Cidadão, que beneficia instituições que trabalham a inclusão social através da arte-educação, principalmente aquelas instituições que trabalham com a música.

Em 2008, duas músicas do Jammil e Uma Noites foram incluídas em trilhas sonoras de novelas da Rede Globo de Televisão: As canções que eu fiz (Manno Góes), em Malhação, e Tempo de estio, em Negócio da China, uma regravação com novos arranjos e participação especial do autor da música, Caetano Veloso.

O relatório anual do Escritório Central de Arrecadação ( Ecad) informa que em 2008 a música mais tocada em shows em todo o Brasil foi “Praieiro”,uma das canções da banda Jammil e Uma Noites e de autoria de Manno Góes, baixista e principal compositor do grupo. O mesmo relatório do Ecad informa ainda que, em 2008, Manno Góes foi o compositor que mais arrecadou direitos autorais.

Além de fazer shows no Brasil, a banda Jammil e Uma Noites já fez apresentações em Portugal e em diversas cidades dos Estados Unidos.

A banda tem em sua formação, além de Tuca Fernandes (voz e guitarra), Manno Góes (baixo e principal compositor do grupo) e Beto Espínola (guitarra), músicos talentosos como Lucas Occilupo (bateria), Tiago Occilupo (teclado), Reudes Nogueira (sax), Guiga Scott (trompete), Theo Oliveira (percussão), Andersen Silva (percussão) e Gil Alves (backing vocal).

©2009 Bloco Balada